Agridoce

Opinião com um gosto agridoce.

Feriado no Rio de Janeiro – 3 de 4 – Pão de Açúcar e praias

Posted by Andrea Fu em 24/04/2016


livre_1261885234Vou tentar resumir o quanto o dia foi bom, divertido e louco. Sei que os textos aqui estão muito maiores do que os outros sobre viagens, mas é que o Rio tem muita coisa para contar. Então vamos lá.

Ônibus e as surpresas dos cariocas

Hoje é dia de andar de Bondinho. Mas para isto precisamos saber como chegar lá. Pedimos para a funcionária do Hostel nos indicar o melhor caminho. Infelizmente, ela não é do Rio e conhece pouco a cidade, apesar de morar nela há mais de um ano. Para ajudar, ela também não é muito boa com o Google Maps, então procuramos por nós mesmos.

Nosso trajeto, de Ipanema para o Pão de Açúcar estava previsto para demorar cerca de 1h40m, mas levamos menos de 40m. Aconteceu o mesmo na volta da Praia Vermelha em direção ao Arpoador, e levamos menos tempo ainda. Muito diferente daquelas mega viagens de ônibus em Florianópolis, hein?

Além da rapidez, duas deliciosas surpresas: a cobradora do ônibus que nos tratou com o maior carinho. Vaidosa e sempre com um batom retocado, disse-nos que recebia muitos turistas naquela linha. Não sabia falar inglês, mas percebi que se comunicava bem com as mãos – para passar, só fazia um gesto de avançar bem polido e delicado e sempre abrindo aquele sorriso.

A outra surpresa foi o universitário cantor. O que me intrigou foi seu relato sobre como era ser estudante da UERJ em tempos de crise. Por ser de família de baixa renda, tem o direito a uma bolsa do Governo Estadual do Rio de Janeiro para estudar. Esta bolsa não está sendo paga desde Janeiro e muitos estão voltando para suas casas e trancando o curso, enquanto outros tentam se virar como podem para continuar estudando. Fiquei com Nando Reis na cabeça, um dos compositores tocado por ele.

Pão de Açúcar

Chegando ao Bondinho, muito perto do ponto de ônibus, uma pequena fila de muitas nacionalidades. Poucos cariocas, muitos estrangeiros, alguns brasileiros. O valor para andar de bondinho é bem salgado: R$76 por pessoa. Como eu e a Pri somos estudantes, pagamos meia entrada.

Priscila morre de medo de altura, tremeram as pernas, mas se segurou o quanto pode. Foi corajosa! Tudo bem que ficou bem mal humorada depois, mas dei uns safanões nas fuças e ela melhorou – brincadeira, ela só precisou sentar e relaxar olhando uma paisagem bela para se acalmar.

(a seguir, piada interna entre eu e a Pri, não será explicada)

A: Miiiicoooo

P: Fala, baranga!

Fotos panorâmicas, fotos normais, fotos com cara de medo da Pri. É, foi lindo…

Mas reproduzo aqui o que ouvimos de alguns gringos e turistas brasileiros: decepcionante, pelo valor absurdo cobrado. Para mim e para a Pri valeu a pena porque pagamos meia-entrada, mas para quem pagou os R$76 ficou muito aquém do que poderia. Se eles diminuíssem o valor, as visitas seriam constantes e a receita seria maior. Mas adianta falar?

Praia Vermelha

Bela paisagem, gente mal educada. Infelizmente a praia estava lotada de sujeira nas areias e na água. É uma praia calma e funda, ou seja, a água está na altura da cintura com poucos passos.

Chegando, já víamos a falta de educação na areia mesmo. Logo depois, encontramos um espaço. Abundamos. Entrei na água. Voltei. Saímos porque a água quase avançou nas nossas coisas.

Praia lotada pequena e muito lotada. Finalmente achamos um cantinho. Mas com a água suja daquele jeito e o povo falando muito alto do nosso lado, por estar muito cheia, saímos e fomos para o Arpoador.

No ônibus de volta, quem encontramos? O cantor universitário. Pedimos Marisa Monte, mas ficou só na promessa. Boa sorte para ele!

Praia do Arpoador

Não sabia, fiquei sabendo: a Praia do Arpoador fica em Copacabana, virando a esquina para Ipanema (risos), no posto 6. Foi tão rápido chegar, encontrar lugar, sentar, entrar na água, tudo fácil. A praia parecia suja, mas eram conchas trazidas pela maré durante o dia, que acabavam ficando por ali à noite. A água transparente e calma.

Em Ipanema nos disseram que esta praia estava quase sem areia, o que comprovamos. O mar estava levando a areia embora, haviam sacos de areia fechados para servir de escada para acessar o calçadão.

A água estava gelada, já era final do dia, ficamos muito pouco, mas aproveitamos muito o local. A Pri, que estava em estado de mau-humor, ficou tranquila e relaxada. O que o barulho do mar não faz com a pessoa 😂

Rio de Janeiro a pé, é possível?

Do Posto 6 (Arpoador) ao Posto 9 (Ipanema) era uma caminhada longa. Ou pelo menos era o que pensávamos. Na verdade chegamos tão rápido que segui a noite pensando se havia a possibilidade de fazer todas as praias do Rio a pé. Bem que podia ser, né? Alguém aí sabe se rola?

Pessoas loucas no Hostel

Quando chegamos, a gerente do hostel não nos olhou na cara… fui ao banheiro, a porta estava melada, cheguei a pensar que algum cara tinha se masturbado e deixado cair um pouco. O banheiro lotado de areia, uma bolsa de mulher jogada na pia. Quando voltei para o quarto, a gerente estava conversando com a Pri. Me pediu desculpas por não ter falado comigo, achou que eu fosse uma maluca que estava fazendo escândalo, sujando tudo, deixando os caras que estavam no quarto dela loucos.

Mas em hostel tem de tudo, né? No segundo dia tive que olhar pela janela do meu quarto para saber se eu podia sair, porque tinha um cara pelado no quarto ao lado, que era passagem do meu para o corredor dos quartos.

Também teve um outro que ficava dormindo ou assistindo Netflix o dia todo. Um calor de rachar dentro do quarto (e fora também) e ele lá enfurnado. Disse que não iria à praia por que estava com preguiça. Então tá, né?

Em hostel tem sempre alguém doido. Quem não está acostumado, mas quiser se aventurar, pode ter certeza de que irá encontrar de tudo.

Gelateria de novo sim

Não, não, não… Não ir à gelateria hoje novamente seria como se eu ficasse sem sobremesa depois do jantar. Era a única alegria que eu tinha considerando a minha dieta tão rigorosa. E fui de Frutas Vermelhas de novo. A Vero arrasa, fica na Visconde de Pirajá, muito próxima à rua Farme. Vale a pena conferir.

Eu não conheci todas as praias, então conte sobre suas experiências nos comentários.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: