Agridoce

Opinião com um gosto agridoce.

Posts Tagged ‘Educação’

Intercâmbio 3 – Saindo, chegando, cheguei

Posted by Andrea Fu em 18/07/2016

viajarSaí de São Paulo com um clima agradável no dia 14 de julho, dia importantíssimo para o calendário francês e, a partir de agora, para mim. Deixei em São Paulo pessoas importantes, animais importantes, projetos importantes. Com as pessoas importantes, falar pelo telefone e WhatsApp já resolve tudo. Mas o abraço das minhas monstrinhas, nossa, como sinto falta.

Leia o resto deste artigo »

Posted in Dublin, Uncategorized | Com as etiquetas : , , , | Leave a Comment »

Intercâmbio 2 – Preparar a mente para Dublin

Posted by Andrea Fu em 14/04/2016

canstock0072615Já saí do país algumas vezes. Fiquei um mês em Taiwan aos 10 anos, com minha avó; fui para a Argentina, com meus pais e irmãs; fiz Mochilão pela Bolívia, Peru e Chile, com a Giovanna, colega de faculdade. É diferente o preparo psicológico.

Para Taiwan, minha maior preocupação era andar de avião pela primeira vez. Eu já estava inserida desde pequena na cultura chinesa, então nada era diferente ali. Para a Argentina era passeio de férias, de carro, na segurança de pessoas conhecidas e que te querem bem. Ótimas férias, nunca me esquecerei. No Mochilão, mesmo sendo algo mais independente da família, eu tinha dia para ir, voltar, roteiro planejado e dinheiro (contado, mas tinha). E eu não estava sozinha… a Gi tava comigo e me ajudou quando precisei. Leia o resto deste artigo »

Posted in Dublin | Com as etiquetas : , , , , | Leave a Comment »

Intercâmbio 1 – A Decisão

Posted by Andrea Fu em 05/04/2016

intercambio-2Foi fácil decidir pelo intercâmbio, a vontade já existia. Planejava realizar uma viagem de um mês para estudar inglês em algum país durante as férias do trabalho. Era simples… só precisava juntar dinheiro e esperar a melhor época para tirar minhas férias em 2017.

Leia o resto deste artigo »

Posted in Dublin | Com as etiquetas : , , , , , , | Leave a Comment »

“Menas: o certo do errado, o errado do certo” no Museu da Língua Portuguesa

Posted by Andrea Fu em 28/06/2010

Exibir Museu da Língua Portuguesa

Estamos inclinados a pensar que só aqueles que são desprovidos de boa educação cometem erros na Língua Portuguesa. “Ah, vai ler um livro, pare de assassinar o português”. Recentemente, uma briga virtual entre Bruno Mazzeo – ator e comediante da Globo, além de filho do grande Chico Anísio – e os inúmeros fãs de Luan Santana – músico adolescente – gerou discussões diversas sobre a língua portuguesa. Quando a carta aberta de uma fã ao ator foi divulgada no blog, pouca coisa foi tão comentada quanto a redação e os erros de português. É nesta parte que, com convicção, a fã diz:

Ahh fala sério Bruno Mazzeo! Já que você se incomoda tanto com o português dos outros, porque você não paga um colégio particular, ou aulas particulares para elas? Tá pensando que todo mundo tem pai rico e famoso como o seu, pra bancar um professor particular de português? Vai sonhando!!!!

Leia o resto deste artigo »

Posted in Cultura, Educação, Literatura | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comments »

O que as enchentes têm em comum com a civilidade?

Posted by Andrea Fu em 02/06/2010

jogando-lixo1

Há uns meses, indo para o trabalho, me deparei com uma mulher andando a minha frente, logo ali na Rua Aurora, em direção ao metrô República. Uma ótima aparência, roupa social, bolsa preta, estava de costas e, provavelmente não percebeu a minha presença. Em dois segundos, sem ao menos conversar com ela ou olhar em seus olhos, consegui saber o que era: uma porca. A bela moça, remexendo em sua bolsa, pegou um maço de cigarro e, sem nem tentar disfarçar, jogou-o inteiro no chão, como se fosse sua casa e lá estivesse sua lixeira. O que se seguiu foi muito mais interessante, mas conto para quem se interessar.

Leia o resto deste artigo »

Posted in Educação, Lixo, Notícias do Dia | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , , , , , , , | 3 Comments »

Tecnologia e educação: o que pode ser solução para quem ensina?

Posted by Andrea Fu em 08/04/2009

aulas-charlie-brown

Para a educação, principalmente a brasileira, as notícias dos últimos anos são as esperadas, porém as que nos preocupam mais: o nível de analfabetismo diminui, mas criam os alfabetos funcionais – sabem ler e escrever mal para poderem participar da vida civil com maior dignidade – que não conseguem conciliar o ensino recebido à vida em volta do mundo. O processo infantil mudou muito em pouco mais de 10 anos e os educadores – professores e pais – ainda não perceberam que, para criar o futuro adulto, é preciso usar as tecnologias que nos levarão ao futuro.

Já estamos na sétima geração de vídeo games do mundo todo, onde Wii, Xbox, Playstation, entre outros fazem o maior sucesso entre os marmanjos de 30 anos e as crianças de 05. E a educação, onde fica? A tecnologia contribui com a maior inteligência de nossas futuras gerações, mas também com a maior deficiência na educação. Jogos eletrônicos estão ajudando crianças e adolescentes a aprenderem a prestar atenção em vários detalhes ao mesmo tempo. A internet aumenta o conhecimento destes pequenos curiosos, que começam a entender o que devem e o que não devem entender em sua idade.

Quem sabe como ensinar as crianças a utilizarem estas informações com maior segurança à sua educação? Os pais? Sim, os pais são importantíssimos para a educação dos pequenos e essenciais para a formação cultural, psicológica, caráter básico para a boa convivência em sociedade, etc. Mas os mais importantes, que mostram quais as ferramentas certas e como estas devem ser utilizadas são nossos professores, que estudam exatamente para conhecer estas ferramentas e proporcionar um maior entendimento do uso delas para a vida. E aí fica a pergunta no ar: será que os professores estão preparados para conciliar educação e a tecnologia que tanto encantam as crianças?

Procurei vários tópicos na internet sobre professores, tecnologia e vídeo games. O resultado não foi ruim, mas não foi nada satisfatório. A tentativa existe, mas ainda não atrai a atenção de todas as crianças. Programas educativos na televisão, sites educativos, softwares educativos, programas de desenvolvimento etc, foram avaliadas pela doutora Maria Elizabeth de Almeida, especialista em educação pela PUC-SP, como mal utilizados em salas de aulas. As tentativas são boas, mas ainda não atraem as crianças. Não sei quanto isto ajudaria, mas aprendi com a faculdade que tudo pode ser entendido através da prática. Pode ser uma boa solução, mesmo que temporária, fazer planos de aula correlacionando o vídeo game, a TV, o rádio, com a matéria.

Procurei informações sobre cursos, palestras ou workshop sobre algo que se relacione, que possa auxiliar os professores, principalmente da rede pública, sobre o uso da tecnologia como base para as aulas a serem dadas. Infelizmente não achei nada – quem souber de algo, coloque a dica aqui – e acredito que é isto que falta para a Educação Brasileira: um treinamento adequado para professores sempre acompanharem seus alunos a cada geração passada.

Mas quem sou eu para ensinar o padre a rezar?

Posted in Comportamento, Educação, Ferramentas | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

 
%d bloggers like this: